Modo Central de Operação (Nova Funcionalidade)

Tempo de leitura: 10 minutos

Modo Central de Operação

Operações com equipes em veículos e/ou equipes de motoristas tem algumas necessidades e limitações, relacionadas com a comunicação entre a equipe, bem peculiares.

E estas são operações típicas de clientes que utilizam o BiPTT para sua comunicação entre as equipes de trabalho.

E para atender melhor ainda estas necessidades e limitações, anunciamos uma nova funcionalidade do BiPTT, chamada Modo Central de Operação.

Antes porém de apresentarmos esta nova funcionalidade Modo Central de Operação, vamos examinar um pouco mais as necessidades e limitações das operações de com equipes em veículos e/ou equipes de motoristas.

Tipos de Operações

Transporte de passageiros: neste contexto, estamos considerando operações de transporte de passageiros (taxis, ubers, ambulâncias, VANs, micro-ônibus, etc).

Transporte de cargas: equipes de logística, fretes, logística-reversa, entrega de mercadorias, etc, utilizando-se de caminhões, camionetes, VANs, etc, carros, motocicletas e até bicicletas, utilizadas em diversas cidades.

Necessidades

Maior Eficiência: Uma operação com equipes de transporte necessita de uma comunicação fluida, eficiente, objetiva e controlada. Uma comunicação de equipe de trabalho em que não se tenha o devido controle pode gerar uma significativa perda de eficiência e perda de tempo, com chamadas sem importância e situações individuais sendo ouvidas e monopolizando a atenção de membros da equipe que não tem nada a ver com a situação específica.

Padronização de Procedimentos: Em muitas operações, que trabalham com uma central de comunicação, central de despacho, ou central de comunicação, de acordo com a nomenclatura adotada, existem procedimentos próprios que determinam que tipos de chamadas são permitidas, quem pode realizar chamadas e quem deve receber as chamadas. Estes procedimentos devem ser definidos para o atendimento à diversas situações e necessidades da operação. Em um cenário ideal, estes procedimentos deveriam inclusive definir quem pode realizar chamadas individuais, e quem pode realizar chamadas para o grupo (ou canal).

Uso de Localização: Para a grande maioria das operações, a visualização da localização dos condutores e/ou membros da equipe de operação é muito importante. Pela localização pode se definir procedimentos, pode se controlar a efetividade do transporte ou de uma entrega. Pode se decidir qualquer alteração em um atendimento, em função de problemas de trânsito, por exemplo. A certeza da efetiva monitoração, para os condutores, em geral representa um aumento significativo da produtividade do transporte.

Limitações

Diversas limitações para se estabelecer uma comunicação eficiente são impostas pelo fato dos operadores estarem dirigindo e obviamente não terem a possibilidade de um manuseio típico de usuários de telefone celulares. Vamos relacionar apenas algumas destas limitações:

Comunicação “Limpa”: Uma comunicação seja poluída, ou seja, com muitos usuários ouvindo chamadas que não lhe dizem respeito, atrapalha muito a operação no dia a dia, e até mesmo, em caso das operações de transporte de passageiros, pode representar uma enorme e indesejada exposição, para os passageiros e clientes, de parte da comunicação que deveria ser apenas interna à operação.

Hands-Free: a comunicação de equipes de condutores de veículos deve ser predominantemente hansd-free, ou seja, a comunicação deve ser livre do manuseio do dispositivo (seja um rádio ou um celular). Qualquer manuseio para o atendimento de uma chamada, ou para a realização de uma chamada, pode significar uma exposição grave de segurança ou até mesmo pode representar a ocorrência de uma multa/penalidade pesada e indesejada.

Segurança: Este tipo de exposição pode trazer sérios problemas de atendimento ao passageiro/cliente e em muitas situações pode gerar situações de exposição de segurança para o condutor, na medida em que chamadas de um determinado motorista, podem ser ouvidas por todos os outros usuários (e eventualmente os passageiros);

Modo Central de Operação

E para atender diversas destas necessidades e limitações acima descritas, incorporamos uma nova funcionalidade no BiPTT.

Agora, os clientes podem escolher entre 2 modos de funcionamento do BiPTT:

1. Modo de Operação Padrão

O Modo de Operação Padrão, que é o modo de funcionamento default, ou seja, se nada for alterado nas configurações é o modo que será adotado, e onde todos os usuários podem fazer chamadas privada ou para canal, de acordo com as permissões definidas;

No Modo de Operação Padrão, as chamadas podem ser feitas por todos os usuários e para todos os usuários, observando-se as definições de Usuários, Canais e Permissões, que são definidas pelo Administrador do ambiente, através do Manager.

Para relembrar mais o funcionamento padrão do BiPTT, veja o artigo BiPTT: Primeiros Passos.

2. Modo Central de Operação

E o modo chamado de Modo Central de Operação, cujo funcionamento será explicado em detalhes a seguir;

Como Funciona o Modo Central de Operação

Quando este modo é ativado, pelo próprio cliente, o funcionamento do sistema passa a ser o seguinte:

  • Todos os usuários do tipo Dispatcher (Notebooks Windows) e usuários do Aplicativo Mobile com perfil Admin passam ser considerados como sendo “Centrais de Operação”;
  • As chamadas usuário-canal serão transmitidas apenas para as “Centrais de Operação” do canal (como definido acima, usuários Dispatchers ou de perfil Admin);
  • Apenas as “Centrais de Operação” poderão transmitir para todos os usuários do canal;

Desta forma, imaginemos uma operação de uma cooperativa de Taxis, com um conjunto de 140 veículos, conectados em um único Canal, e que, no Modo Central de Operação, passaria a funcionar da seguinte forma:

  • Consideremos que nesta operação tenhamos duas “Centrais de Operação”, que são um usuários Dispatcher e um usuário móvel do BiPTT com Perfil Admin;
  • Uma das “Centrais de Operação”, monitorando visualmente a geolocalização dos usuários no computador, localiza 5 veículos próximos a uma nova chamada de passageiro;
  • Uma das “Centrais de Operação” realiza a chamada para o Canal de Motoristas: “Passageiro XXX solicita carro na localização YYY. Aguardo confirmação de carro disponível”
  • Todos os Motoristas que estiverem on line no BiPTT naquele momento e conectados nesta Canal específico (digamos que sejam 50 veículos…), receberão a chamada da Central de Operação;
  • Agora, digamos que 3 motoristas respondam a chamada, interagindo com as Centrais de Operação;
  • Apenas as duas “Centrais de Operação” então receberão as 3 chamadas de resposta (e não mais os 50 veículos online);
  • A partir daí, a Central de Operação, passa a se comunicar individualmente com os 3 motoristas, definindo quem será o despachado para o atendimento;

Com essa descrição acima, fica claro que, no dia a dia de uma operação normal, a quantidade de chamadas a serem ouvidas pelos usuários comuns (motoristas) vai reduzir drasticamente, e, com isso, as melhorias na operação serão diversas e significativas, como detalhamos a seguir, na sequência do artigo.

Quais Clientes podem Usar o Modo “Central de Operação” ?

Esta funcionalidade está disponível para qualquer cliente do BiPTT.

As operações com equipes em veículos e/ou equipes de motoristas em geral podem se beneficiar de forma significativa do uso do Modo “Central de Operação”.

As operações de transporte de passageiros, como:

  • Cooperativas de taxis;
  • Grupos de motoristas de uber;
  • Frotas de ambulâncias;
  • Frotas de VANs;
  • Frotas de micro-ônibus, etc;

Além disso, também podem se beneficiar diretamente:

  • Operações de logística;
  • Operações de fretes;
  • Operações de logística-reversa;
  • Entrega de mercadorias, etc;

Benefícios do Modo “Central de Operação”

Eficiência

Uma operação passa a ser mais fluida, eficiente, objetiva e controlada;

Maior Controle

Procedimentos determinam que tipos de chamadas são permitidas, quem pode realizar chamadas e quem deve receber as chamadas;

Melhor Uso da Localização

Com uso do Modo “Central de Operação” a visualização da localização dos condutores e/ou membros da equipe de operação é ainda mais bem utilizada, sendo utilizada de forma combinada com uma melhor eficiência da comunicação deste modo de operação;

Comunicação Menos “Poluída”

Os usuários deixam de ouvir chamadas que não lhe dizem respeito;

Aumento do Índice de Chamadas Hands-Free

Com a diminuição de chamadas que não lhe dizem respeito, gerada pelo uso do Modo “Central de Operação”, o índice de chamadas Hands-Free é ainda mais aumentado, possibilitando o atingimento de índices próximos aos 100% de chamadas hands-free;

Melhoria na Experiência do Cliente

Diminuições na poluição das chamadas, automaticamente, representa uma melhoria na experiência do passageiro;

Maior Segurança

Diminuições na poluição das chamadas, traz de forma bem direta uma diminuição na exposição em situações de ameaças à segurança;

Como Ativar o Modo Central de Operação

O Modo Central de Operação pode ser ativado pelo Manager > Opções > Configurações, conforme imagem abaixo:


Assuma o Controle da Comunicação com o BiPTT

O BiPTT é uma solução de comunicação instantânea de voz para empresas que transforma smartphones, tablets e notebooks em rádios comunicadores avançados.

Com o BiPTT você terá todas as funções já disponíveis nos rádios comunicadores convencionais, mas além destas já conhecidas terá diversas outras funcionalidades, que possibilitarão você assumir o controle da comunicação, aumentar a eficiência e ainda por cima reduzir custos.

Clique no botão abaixo para Experimentar Gratuitamente o BiPTT:


Outros Artigos Já Publicados Sobre o BiPTT

Em nosso blog, você pode encontrar diversos outros artigos relacionados com o BiPTT:


Artigos Sobre a Tecnologia Push to Talk

Conheça outros artigos sobre Push to Talk e a comunicação instantânea de voz para Equipes de Trabalho.

Clique no título de cada artigo para acessá-lo:


Compartilhe seu caso, e deixe seu comentário conosco!